sexta-feira, 27 de julho de 2012

O surgimento dos homossexuais


O surgimento dos homossexuais
Uma abordagem por Alexey Dodsworth - Magnavita

Para Foucault o movimento homossexual precisa mais de uma “arte de viver” do que de uma ciência ou conhecimento científico (ou pseudocientífico) daquilo que é a sexualidade.
Biologismo homossexual
A homossexualidade é natural (inerente do ser humano, ou seja, não é biológica) e isso deveria ser evidente, pois a natureza nos mostra vários exemplos entre os animais. Porém, segundo Foucault, o determinismo biológico pode levar os homofóbicos, principalmente, a argumentar que tal condição seria uma doença, uma aberração, medicamente tratável. Para Foucault não há uma causa única para a homossexualidade. Neste ponto, ele e Freud concordam, para o psicanalista, provavelmente dois homossexuais não desejam o mesmo sexo pelas mesmas razões.
“Na verdade vejo que homossexualidade e heterossexualidade acontecem na vida das pessoas da mesma forma, ou seja, ninguém tenta se explicar por que é heterossexual, simplesmente por uma questão cultural acredita-se que é o normal, mas ninguém deveria se preocupar em explicar por que é homossexual, pois também é simplesmente normal, porém, ainda não é cultural essa normalidade”. (Gelson Miler)
A ciência a serviço de ideologias políticas
Alguns discursos científicos se encontram atrelados a ideologias específicas, tornando a ciência um instrumento a serviço de grupos particulares e preconceituosos.
Alguns grupos de pessoas conduzem interpretações equivocadas a respeito de homossexuais, tentam achar comportamentos comuns e características de personalidade que serviriam para todos os homossexuais. Seja na forma de críticas (“homossexuais são mais promíscuos  e traem mais”), seja na forma de elogios (“homossexuais são mais sensíveis e inteligentes do que heterossexuais”). É importante ter clareza de que caráter e personalidade é inerente de cada ser humano, ninguém é mais gentil ou generoso por ser homossexual ou heterossexual, mas sim pela sua criação, seus valores, seu caráter.
O surgimento do homossexual
Um ponto polêmico na obra de Foucault é que “o homossexual” enquanto categoria tem data de nascimento: 1870, com o artigo de Carl Westphal, o que não significa que não existiam homossexuais antes de 1870. A diferença é que antes dessa data não se usava o termo “homossexual”. É a partir de 1870 que nasce o conceito de “o homossexual”, uma entidade singular essencialmente determinada, alguém com uma diferenciação de desejo que abarcava toda a inteireza de seu ser.
Antes dessa data, um sujeito que praticasse o coito homoerótico não era rotulado como pertencente a uma subclasse específica da humanidade, bastava que, após o ato confessional – se redimisse a partir de algumas práticas que o “purificariam” do ato (Igreja). Porém, a partir da década de 1870 esse ato passou a ter uma implicação diferenciada: o indivíduo não estava apenas tendo um desejo, mas ele se descobria parte de um subconjunto da humanidade. Esta marca, este estigma, recaía sobre o sujeito como um ferro de marcar gado.
Homossexual versus gay
Até a década de 1960, “homossexual” foi o termo utilizado, carregado de implicações médicas, legais, psicológicas. Mas a partir dessa data, pouco a pouco, alguns homens e mulheres passaram a se referir a si mesmos como gays, do inglês “alegre”.
A diferença entre os termos “gay” e ‘Homossexual” está no fato de que, enquanto a categoria “homossexual” era um objeto de conhecimento das biociências, os “gays” eram um grupo específico que afirmava ostensivamente um posicionamento político. Lutavam por seus direitos, pela descriminalização e em prol do respeito às diferenças. Ser “Gay”, nesse contexto, seria questão de orgulho, e não de patologia.
Para Foucault, nem todo homossexual é gay, e não o será enquanto permanecer paralisado em sentimentos de culpa e submisso a um discurso patológico. Ele propõe algo revolucionário: a utilização da própria condição marginal como uma forma de não apenas ser aceito pela sociedade, mas como uma forma de transformar a estrutura da sociedade.
Resenha elaborada com base no artigo de  Alexey Dodsworth – Magnavita
 O surgimento dos homossexuais:Revista Filosofia ciência  & Vida .Ano VI nº 70 .2012
Equipe Multidisciplinar grupo 2
Ana Claudia Martins Ribas
Gelson Miler
Izilda Ferreira Zancanaro
Joana D'Arc Vargas Batista
Luciane Karpinski
Maria Lucia Teixeira de Lima

Um comentário:

Anônimo disse...

Your cuгrent report offerѕ pгoven helpful to
mе pегѕonally. It’s reаlly educatiоnal and
you're simply naturally quite experienced of this type. You possess opened my own sight to different views on this particular matter using interesting and strong content.

my homepage: viagra online
My homepage ... viagra online